5 segredos do design de capas de livros

5 segredos do design de capas de livros

Já dizia o velho ditado popular que não se deve julgar um livro pela capa. Essa frase pode ser aplicada em muitos momentos da vida, mas quem a inventou, com certeza não estava  a tentar vender as suas obras. Afinal, o design das capas dos livros importa, e muito, quando se trata de transformar a sua obra num produto lucrativo.

É claro que um mau livro não se transforma num best seller só por ter uma capa bonita, no entanto, quando se está  a competir pela atenção do leitor numa prateleira cheia, uma aparência atractiva pode influenciar na decisão da compra.

Por isso, se não estava  a dar importância ao design da capa, repense com as nossas dicas…

1. ​O processo de criação

O ideal é que o responsável pela criação da arte seja um profissional com experiência em design de capas de livros. Mas, antes de chegar ao trabalho prático, o processo envolve muita pesquisa e conversa, para que todos os envolvidos estejam alinhados.

Uma boa forma de nivelar expectativas e definir um escopo para o projeto é fazendo um briefing com as informações do livro, do seu público-alvo e de como imaginou, num primeiro momento, a capa. Porém, é importante dar liberdade ao profissional e não podar a sua criatividade com exigências muito restritas.

2. Os elementos essenciais

Ser criativo é muito importante para ter uma boa capa, mas existem alguns elementos que não podem ser esquecidos de jeito nenhum. Caso contrário, por mais bonita que seja a arte, o leitor não encontrará as informações básicas que procura ao seleccionar um livro na prateleira. Estamos a falar do título da obra e do autor, que devem estar bem visíveis.

Além disso, a imagem utilizada deve ter boa resolução e acabamentos especiais, que podem dar um toque especial e fazer o seu trabalho destacar-se no meio de tantas opções.

3. O design alinhado ao conteúdo

O design da capa deve ser condizente ao conteúdo, precisa dialogar com a história contada ao longo das páginas, como se fosse uma pista do que o leitor pode encontrar dentro do livro.

Por isso, o responsável pela criação precisa, antes de tudo, entender o contexto da obra para conseguir propor elementos gráficos relacionados ao seu universo.

4. A escolha das cores

Se nunca ouviu falar em psicologia das cores, vale a pena conhecer. A grosso modo, essa teoria afirma que cada cor é capaz de transmitir sensações específicas — o que torna a escolha das cores da capa um factor de extrema importância.

Ao despertar sensações, estamos a lidar com a emoção, o que nos leva ao próximo tópico.

5. O factor emocional

Além da escolha das cores, diversos outros factores, como a imagem escolhida, por exemplo, são responsáveis por mexer com as emoções do leitor. Sendo assim, é fundamental saber quais são as sensações que quer despertar nos leitores.

Esse factor pode, inclusive, ajudá-lo a vender mais, uma vez que a maioria das compras é feita baseando-se nas emoções.

 

 

Alguma vez comprou um livro só pela capa? Mostre-nos quais foram as capas que mais o marcaram.

Dissertação de mestrado: o que fazer para transformá-la num livro?

31 Agosto, 2018

Afinal, como funciona a tiragem de livros? Nós explicamos!

31 Agosto, 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

I accept the Privacy Policy